Instituto Rondon Minas participa de evento sobre Povos e Comunidades Tradicionais de MG

IMAGEM - matéria-01

O Instituto Rondon Minas marca presença no I Encontro Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais de Minas Gerais, que está sendo realizado no SESC Venda Nova, em Belo Horizonte. A instituição participa como ouvinte e pôde se contextualizar sobre o debate envolvendo este público.

O evento começou dia 13 e se encerra hoje, dia 15. A expectativa é que a atividade reúna cerca de 500 pessoas, entre eles os representantes de instituições que serão eleitos para compor a Comissão Estadual dos Povos e Comunidades Tradicionais (PCTs).

O encontro é promovido pelas Secretarias de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) e de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac).

O evento é de fundamental importância para o estabelecimento de políticas públicas para esses segmentos da população. Hoje, em Minas Gerais, já são reconhecidas 17 comunidades e povos tradicionais: apanhadores de flores sempre viva, artesãos do barro e tecelãs, catingueiros, ciganos, congadeiros, extrativistas, faiscadores, garimpeiros, geraizeros, indígenas, pescadores artesanais, além de povos de circo, povos de terreiros, quilombolas, ribeirinhos, vazanteiros e veredeiros.

Anúncios