Nova fase do Projeto Rondon Minas

Rondonistas mineiros inauguram nova etapa de trabalho, agora, atuando em comunidades que margeiam o Anel Rodoviário, que passará por obras. A ideia é humanizar o processo de remoções e reassentamentos.

Rondonistas mineiros inauguram nova etapa de trabalho atuando em comunidades que margeiam o Anel Rodoviário
Rondonistas mineiros inauguram nova etapa de trabalho atuando em comunidades que margeiam o Anel Rodoviário

Este ano o Projeto Rondon Minas inaugura uma nova fase de trabalho. Os rondonistas e as instituições parceiras pretendem atuar nos próximos cinco anos em uma versão local, atendendo municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), diagnosticados com populações em situação de vulnerabilidade social. Entre os parceiros nesta fase de trabalho estão a Justiça Federal, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a Defensoria Pública da União (DPU) e o CMAR (Comunidade dos moradores do Anel Rodoviário).

Os trabalhos desta nova fase começaram em agosto de 2013 com o diálogo entre o projeto, a Justiça Federal, a DPU e o CMAR. Desde então, a equipe do Rondon Minas tem realizado planejamento e capacitação das equipes que irão atuar nas comunidades. As primeiras ações de mobilização junto às comunidades da Vila da Luz e da Vila Pica-pau Amarelo acontecem nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro. Já no final de semana seguinte, 7 e 8 de dezembro, será iniciado o diagnóstico nas mesmas vilas.

De acordo com o plano de ação, o alvo serão as comunidades no entorno do Anel Rodoviário, que abrange a capital mineira e alguns municípios da Grande BH. Esse trabalho tem o intuito de conhecer as demandas, carências e condições de vida de cidadãos que moram às margens da rodovia, que será duplicada, o que acarretará remoções de moradias e reassentamentos.

As ações nesses territórios serão realizadas de mãos dadas com a temática dos Direitos Humanos, nasce, portanto, o “Projeto Rondon Minas – Direitos Humanos”. A iniciativa chega para colocar em pauta na sociedade brasileira a importância de se discutir e jogar luz no entendimento dos deveres e, sobretudo, direitos de todos os cidadãos. Nesse sentido, o Projeto Rondon Minas e os parceiros acreditam que um maior engajamento crítico na promoção dos direitos humanos poderá ser consolidado.

A primeira etapa dos trabalhos será desenvolver um diagnóstico, atendimento social e ações socioeducativas em 10 comunidades que abrangem os municípios de Santa Luzia e Belo Horizonte. Portanto, o Projeto irá desenvolver um trabalho que vai muito além do mero cadastramento de famílias e residências, em situação delicada. Os rondonistas e os parceiros acreditam que, embora importante, o cadastramento de maneira isolada não representa, de fato, as reais condições daquelas famílias. E mais, não dá voz aos cidadãos para que eles possam expor suas necessidades e não garante a participação deles nesse processo.

A primeira fase dos trabalhos será considerada como um projeto-piloto para o desenvolvimento de uma metodologia que atenda às demandas de todas as partes envolvidas, quais sejam, sociedade, universidades e governo. A partir daí, a ideia é que as ações sejam intensificadas e estendidas para o restante das vilas, alcançando a região do bairro Olhos D´Água, ao todo, 20 territórios.

Projeto Rondon Minas

Contribuir para a melhoria das condições de vida de pessoas em vulnerabilidade social é um dos principais motivos que sustentam as ações do Projeto Rondon Minas. Para tanto, a troca de experiências entre o saber popular (comunidades atendidas) e o conhecimento científico (estudantes e técnicos) é, para os rondonistas, peça-chave nesse processo.O projeto Rondon Minas é fruto da Associação de Rondonistas do Estado de Minas Gerais. A entidade reúne instituições de ensino superior que, por meio de seus departamentos de extensão, desenvolvem ações que objetivam o desenvolvimento social e econômico junto às comunidades de cidades atendidas. Vale destacar também que o projeto estabelece parcerias tanto na esfera pública, quanto na esfera privada para executar tais planos e ações.

Desde 2005, o Projeto Rondon Minas tem realizado intervenções em cidades do interior mineiro, sustentado sempre pelos pilares da ética, do trabalho crítico e da cientificidade de sua atuação. Sem esquecer, é claro, da preocupação com o atendimento amplo e irrestrito das comunidades locais. É importante lembrar que o Rondon Minas trabalhou também, embora em menor escala, com ações locais em BH e RMBH, como por exemplo, as atividades realizadas na vila são João e no bairro Petrovale em Betim. A perspectiva agora é ampliar esta atuação local através desta nova etapa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s